Novos e-shoppers: do namoro à união estável

Novos e-shoppers: do namoro à união estável

Se 2020 foi um marco para a escalada do comércio eletrônico, 2021 é o ano em que o Brasil está virando a chave no e-commerce. Desde que a pandemia arrastou milhares de novos consumidores para as compras on line, empresas correm para acelerar a transformação digital, abrir canais de comunicação com seus clientes e incrementar as formas de fretes e pagamentos.

Quem não seguir o compasso ficará para trás e perderá competitividade. Um levantamento da empresa de ciência de dados dunnhumby mostrou que 59% dos novos e-shoppers continuam comprando on-line. Perderam o medo de usar plataformas de ecommerce, e tendem a manter esse hábito mesmo após a pandemia.

Se esses novos clientes superaram a desconfiança de fazer compras on line, o que as empresas estão esperando para enlaçá-los de uma vez? O “anel de compromisso” passa por medidas para incrementar a transação comercial (meios seguros de pagamento, proteção dos dados pessoais, logística eficiente), mas também por investimento em estratégias eficientes de comunicação. 

Aquele atendente solícito à espera do cliente na loja física é coisa do passado. Definitivamente. O vendedor agora é o site atrativo, com linguagem direta, clara, objetiva e, sobretudo, com fácil navegação. Também faz toda a diferença a oferta de conteúdos de interesse dos potenciais clientes, que lhes tragam facilidades, soluções, boas surpresas.Então, aqui vai o recado para as marcas: conheçam bem os seus novos pretendentes, principalmente os que começaram a flertar com seu e-commerce neste período de pandemia de covid, e deem os passos seguintes. Entendam seus desejos e necessidades. Apresentem soluções certeiras e, principalmente, comuniquem bem tudo isso. Não desperdicem a oportunidade de transformar uma relação descompromissada num casamento duradouro.

Créditos: photo by Tamara Rumee on Unsplash

  

Share post:

×